Quem cala consente

Apesar de não ser necessário nenhum título, este é o nome do mais novo trabalho da dupla mais amada do Brasil, que dá uma “pincelada” nessa fase turbulenta que o país atravessa, cutucando principalmente os que se posicionam indiferente diante desta situação.

São Paulo, a hot spot

Para muitos uma selva de concreto, para outros a capital Latin do luxo e para alguns apenas mais uma cidade grande.

Bem, não é exatamente assim que Hélvio Homero enxerga a metrópole. Com um olho eXpéRto, ele consegue mirar sua lente para pontos que você, paulistano nato, nunca na vida imaginou olhar com apreciação. Admiração pela pobreza? Pelo lixo?

Eu interpreto como uma admiração pelo abandono. E não só, tipo, pelo abandono social, mas pelo abandono de atenção. Nem dezprezo nem orgulho… Eles estão alí e, simplesmente não são percebidos.

E, sei lá, é bem interessante essa coisa de muita gente passando pelos mesmos lugares todos os dias e, assim como Homero, cada um tem o seu jeito de ver, observar, enfim…

É como uma exposição no Masp, sabe? Você está vidrado em uma obra, analisando cada traço, cada cor, a disposição dos objetos, o jogo de luz… Fica imaginando o que estava passando pela cabeça do artista naquele momento, o que o fez pintar aquilo, como ele aproveitou o espaço da tela… Aí de repente, passa seu amigo e fala: “Nossa que bosta esse, neh!” 

 

E acho que vale acrescentar aqui que, como vocês já sabem, para os trendsettings atuais NY, Milão, Paris, Tokyo e Londres não são mais os ovos de ouro. Países emergêntes, como Russia, Índia, China são as bolas da vez. E mais que qualquer um destes citados, o Brasil é o atual queridinho. E não acredite você nos economistas que dizem que o fator Economia está sendo cada dia mais desenvolvido e blá blá blá… O nosso DNA é o fator mais importante para nossa mudança. Nossa alegria, nossa amizade, nossa história, um país tão novo e com tanta história, nossos valores e principalmente nossa estética. Se hoje a Rússia tem uma boa distribuição, a China atrai o consumo e a Índia manda bem na comunicação, nós temos a mais linda estética do planeta.

Sabe aquela frazisinha clichê de termino de namoro? “Ame-se primeiro para depois amar alguém?”

Cabe aqui também. Olhe para dentro. Lá fora tá cheio de gente boa, de coisas legais, mas é muito importante o valor interno. Afinal, Brasil é #trends na gringa, gata. Fikdik.

Bjo